segunda-feira, 27 de junho de 2011

A nova loja da Frasqueira

domingo, 19 de junho de 2011

Deixem LC trabalhar. O Bigode é foda!

Por Dionisio Outeda em 19/06/2011
(Texto extraido do blog do Gringo)
http://www.blogdogringo.com.br/?p=16538


O desabafo do técnico Leandro Campos ao final do jogo diante do Vila Nova (2 a 2), em entrevista ao repórter Marcos Lira (Rádio Globo) faz total sentido. Antes de entrar mesmo no assunto, digo que sou suspeito para falar sobre Leandro Campos por ser admirador dele como técnico e ser humano. E sei que alguns pontos que vou abordar neste comentário nem o próprio LC vai gostar. Mas, vou tornar público.
 
Leandro Campos é o técnico de futebol mais correto, trabalhador e íntegro que vi passar nestes 17 anos de profissão. Antes de mais nada, digo aos leitores que não estou fazendo comparações nem muito menos desprestigiando outros grandes treinadores que já passaram pelo clube e pelo futebol do RN.
 
Digo porque vejo de perto seu trabalho no dia-a-dia. Sua dedicação, sua total entrega para que tudo esteja bem.
 
Leandro Campos chega ao ABC pontualmente, todos os dias, às 7h. Sai para o almoço e dorme num colchão inflável na sua sala, no departamento de futebol profissional. Tira um cochilo e retoma o trabalho antes das 13h, todos os santos dias.
 
Sai do ABC somente por volta das 20h, todos os dias! Analisando adversários, montando o time e toda a complicada engrenagem do ofício de técnico de futebol.
 
Leandro Campos é teimoso? Claro que é. Todo técnico é!
 
Leandro Campos erra? Claro que erra! O ABC pode melhorar? Claro que pode. E Leandro Campos trabalha diariamente pra isso. E não tem ninguém se doando mais para que isso ocorra.
 
Sua força de trabalho, dedicação e iluminação o tornam um dos técnicos mais vitoriosos da história do clube. LC está mudando a história do clube em competições nacionais.
 
Então, como todo ser humano, tem o momento que o desabafo se torna inevitável. O desabafo que é necessário para qualquer ser humano de carne e osso e sentimentos.
 
Não vou falar em número, em estatísticas. Elas estão aí desde sua chegada em março de 2010.
 
Leandro Campos é o cara. Deixem o Bigode trabalhar!
Vão cornetar em outro canto!

domingo, 5 de junho de 2011

Ser Abcdista

Ser Abcdista
Por Pedro Augusto (comunidade do ABC no Orkut)
Ser abcdista não é simplesmente torcer por um time. É um estilo de vida e um estado de espírito. Ser abcdista não é torcer contra o rival. É desconhecer a sua existência. Ser abcdista é ser orgulhoso “em ser da terra potiguar”, sem empáfia, nem arrogância.

É gostar das coisas nobres e requintadas, mas, acima de tudo, é saber apreciar as coisas simples e agradáveis da vida. É gostar de ir ao bar ou à boate mais frequentada, sem deixar de visitar eventualmente o Mercado de Petrópolis. É gostar de almoçar no Camarões, sem deixar de degustar ginga com tapioca no Mercado da Redinha. É frequentar o Carnatal, sem deixar de marcar presença nas festas do interior.

Ser abcdista é gostar de Pipa sem jamais esquecer os encantos de Ponta Negra. É gostar de Chico Buarque e Legião Urbana, mas também é saber curtir Reginaldo Rossi e Grafitão. Ser abcdista é orgulhar de ser Campeão Brasileiro, sem deixar de valorizar nunhum dos 52 títulos estaduais conquistados.

Ser abcdista é largar todos os compromissos e ir ao Frasqueirão na próxima terça.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

SÓ RESTA REZAR E TORCER

Postado por Gustavo Lucena
Fonte: http://papoalvinegro.blogspot.com

Leandro Campos vai insistir no erro e manter no time titular o quarteto das lamentações Malaquias-Makelelê-MarcosVinícius-Bombinha, mesmo tendo a disposição atletas com muito mais potencial e talento que esses daí.

Confesso que estou pessimista para o confronto de amanhã contra a Portuguesa, principalmente porque a Lusa jogará com 12, já que o juiz da partida é mais um gatuno conhecido, que inclusive já roubou o ABC na Série B em 2008.

Leandro Campos nesse início de Série B tem lembrado em muito o Ferdinando Teixeira, seja no medo de ganhar, seja na predileção por alguns jogadores pernas-de-pau.

Quem não lembra da paixão que o veterano treinador tinha por Vinícius, Adelmo e Marcelinho? Ele não tirava eles do time nem a pau, mesmo tendo a disposição jogadores muitos melhores.

Aliás 2008 é um ótimo parâmetro para mostrar que, mesmo com apenas 2, 3 rodadas é possível deduzir que jogadores servem e quem não joga nada. Vinícius p. exemplo, jogou nada na estréia nem nas rodadas seguintes e só depois de muita pressão foi dispensado por deficiência técnica.

Claro que quero muito que o ABC vença, o que vale são os 3 pontos, ainda mais porque 4 pontos já foram deixados pelo caminha de maneira displicente.

Porém um vexame pode representar um divisor de águas dentro do clube e mostrar que tá tudo errado e quem sabe haja mudanças radicais no time.